Centro de Documentação e Pesquisa Indígena

O Centro de Documentação e Pesquisa Indígena (CDPI), localizado dentro do Centro de Formação dos Povos da Floresta, foi construído em 2007 para abrigar o acervo documental da CPI-Acre acumulado ao longo de mais de três décadas e meia de atuação junto aos povos indígenas no Acre. Ele foi criado também com a intenção de tornar este acervo mais acessível ao público, incluindo pesquisadores indígenas e não indígenas, estudantes e demais interessados.

Além de uma extensa documentação sobre a atuação da CPI-Acre no campo indigenista acreano, o CDPI abriga uma biblioteca com centenas de livros, teses e dissertações sobre povos indígenas e temas relacionados em diversas áreas de conhecimento, como antropologia, linguística, educação, agroecologia, entre outros.

No CDPI encontra-se também um vasto material de autoria dos índios do Acre, entre textos, monografias, diários de trabalho, mapas e desenhos produzidos, em sua maioria, no âmbito das ações de formação realizadas pela instituição. Muitos desses materiais subsidiaram a produção de livros didáticos destinados às escolas indígenas do Acre e que, atualmente, somam cerca de 80 títulos publicados pela CPI-Acre. No CDPI, o visitante também poderá ter acesso a esta produção, cujas primeiras publicações datam de 1983 (ver Publicações de Autoria Indígena).

Também merece destaque o acervo do antropólogo Terri Valle de Aquino, um dos fundadores da instituição, que se encontra sob a guarda do CDPI. Nele encontramos documentos que abrangem um período de quase meio século, desde a década de 70 até os dias atuais, e que inclui cadernos de campo, relatórios de viagem, documentos relacionados à demarcação de terras indígenas no estado, áudio de entrevistas com lideranças indígenas, entre outros materiais. Parte deste material já se encontra digitalizado e acessível ao público.

Além de material bibliográfico, o acervo do CDPI também inclui material fotográfico e de áudio (entrevistas, depoimentos, cantos). Estes registros foram feitos principalmente durante as viagens de assessoria às terras indígenas realizadas por assessores da CPI-Acre desde a década de 80.

Uma parte do acervo do CDPI foi automatizado para o meio digital. A digitalização dos desenhos indígenas contou com o apoio do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM), e dos áudios de histórias e cantos indígenas, com o apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Paralelamente, com apoio do Museu do Índio (FUNAI), o acervo geral do CDPI também está sendo reorganizado.

Hoje, o CDPI é uma das principais referências no Acre para a pesquisa sobre povos indígenas. Ao longo desses anos, recebeu alunos de escolas de Rio Branco, estudantes universitários, pesquisadores de todo o país e, principalmente, indígenas de diversos povos e regiões do estado que procuraram o CDPI em busca de fotos antigas e documentos relacionados a seus parentes e antepassados.