Setor de Geoprocessamento

Foto_SEGEO_02O principal objetivo do Setor de Geoprocessamento da Comissão Pró-Índio do Acre é potencializar, através de ferramentas e tecnologias de SIG (Sistema de Informação Geográfica), as ações voltadas para a gestão ambiental e territorial das terras indígenas.
Criado inicialmente para apoiar as Oficinas de Etnomapeamento realizadas pelo Programa Gestão Territorial e Ambiental, através da produção cartográfica das terras indígenas, nos últimos anos os demais programas da CPI-Acre também passaram a demandar a produção de mapas para apoiar as suas ações.
No âmbito do Programa Políticas Públicas e Articulação Regional, o SEGEO está sistematizando informações geográficas referentes aos deslocamentos e ameaças aos povos indígenas isolados que vivem na fronteira Acre-Peru com o intuito de produzir mapas e monitorar o que vem sendo chamada de ‘Geografia dos Isolados’.
Já no Programa Gestão Territorial e Ambiental, o SEGEO vem produzindo mapas para o uso das comunidades e para os Planos de Gestão de diversas terras indígenas, como Kampa do Rio Amônia, Nukini, Poyanawa, Arara do Rio Bagé, Arara do Igarapé Humaitá, Praia do Carapanã, Kampa do Igarapé Primavera, Terra Indígena Kaxinawá do Rio Humaitá e a Terra Indígena Mamoadate.
O Setor de Geoprocessamento também contribui para o fortalecimento das estratégias de proteção territorial das comunidades indígenas com processos formativos voltados para as ações de monitoramento e a vigilância dos seus territórios.  Também são realizadas oficinas sobre as práticas de mapeamento e o uso de ferramentas tecnológicas como o GPS.
Além de atender as demandas da instituição, o SEGEO também vem prestando serviços à outras instituições, como a FUNAI, o Distrito Sanitário de Saúde Indígena do Alto Rio Juruá, as Secretarias de Meio Ambiente e de Educação do Estado do Acre, o Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia (Universidade Federal do Amazonas), a Universidade Nacional de Ucayali (Peru), a Federación Nativa del Rio Madre de Dios y Afluentes (FENAMAD-Peru), entre outras.

As principais atividades desenvolvidas pelo SEGEO são:

  • Geração e sistematização de informações georreferenciadas das terras indígenas;
  • Organização e atualização de dados geográficos das terras indígenas;
  • Elaboração de produtos cartográficos relacionados às ações desenvolvidas no âmbito dos Programas da CPI-Acre;
  • Elaboração de produtos cartográficos para outras instituições (prestação de serviço);
  • Capacitação do público indígena no uso de tecnologias de mapeamento;
  • Publicação de materiais cartográficos de autoria indígena.

 

 

Mapas em PDF:

Terras indígenas, comunidades nativas e áreas naturais protegidas na fronteira Acre-Ucayali-Madre de Dios

Presença de índios isolados na fronteira Acre-Ucayali-Madre de Dios

Exploração ilegal de madeira na região transfronteiriça da Serra do Divisor-Acre-Ucayali

Rotas dos Ashaninka na Região do Alto Juruá

Índios isolados na fronteira Acre-Madre de Dios

Presença de índios isolados na fronteira Acre-Ucayali

Presença de isolados nos altos rios Iboiaçu, Humaitá, Muru, Tarauacá, Jordão e Envira

Exploração de Petróleo, Gás e Minério na Fronteira Acre-Ucayali-Madre de Dios

Corredor Territorial de povos índigenas isolados e de recente contato Pano, Aruak e outros